Ao celebrarmos os 60 anos do CREA-DF, é louvável constatar que todos os profissionais daengenharia encontram nas suas mais de 150 categorias uma jurisprudência consagradaque abrange os mais diversos espaços de nossa profissão. Além disso, a data marca também o ativismo dos profissionais do setor e do CREA-DF via o recente lançamento da Frente Parlamentar em Defesa da Engenharia pela Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) no último dia 29. Aspecto fundamental no desenvolvimento do país, a questão da infraestrutura está diretamente relacionada à engenharia. Ainda que certas vias do conhecimento científico e tecnológico ameacem sombrear alguns pontos da engenharia, a infraestrutura material de um país permanece (e permanecerá) indissociável do nosso campo profissional. Contudo, em temas como a propalada 5G, nota-se que – indo além da engenharia – toda a humanidade desfruta (e desfrutará) de tecnologias vindas das mais diversas fontes do conhecimento. Mora aí o atual maior desafio de nossa profissão: quais dessas novas infraestruturas serão confiadas à engenharia? Algumas delas vão criar sua própria infraestrutura? Diante disso, cabe ao CREA-DF e aos seus inscritos contribuir junto ao debate público e garantir que a sociedade seja atendida propriamente em suas necessidades nestes setores.

Tais aspectos desafiadores, aliados aos problemas de fiscalização das atividades profissionais, trazem o contexto de trabalho da atual gestão da CREA-DF na pessoa de sua Presidente Enga. Fátima Có. São desafios que também estão diante de seus conselheiros, as entidades de classe, instituições de ensino e dos funcionários que fazem parte do escopo do Conselho. Estão em jogo o futuro das próximas gerações e a resolução de temas cruciais de nossa categoria, como a questão dos processos de certificação e a continuidade da profícua convivência dos conselhos federais com o sistema Confea/CREA/Mutua.

Ao lidar com os desafios do século XXI, o agora sexagenário CREA-DF merece nossas congratulações. Saudamos iniciativas que promovem capacitação técnica continuada de profissionais dos mais diferentes campos da engenharia. São os casos do APRIMORA e do CREA Júnior, este último essencial na inserção de jovens engenheiros no mercado de trabalho. Quando se trata da pandemia da COVID-19, a presente gestão do CREA-DF – mesmo em meio às burocracias próprias de nosso meio – tem tirado proveito do cenário atual ao agilizar procedimentos e otimizar o atendimento aos seus inscritos, empresas e consultores. Por fim, é digno de nota o empenho do conselho em combater os retrógrados pontos da MP 1040/2021 que dispõe sobre o cancelamento do salário mínimo de nossa categoria. Esta é uma luta universal de nosso setor e que conta também com o apoio desta associação.

Por seu dinamismo, ativismo e desafios adiante, ressaltamos os nossos parabéns ao CREA-DF pelos seus 60 anos e nossos cumprimentos à sua atual gestora, Enga. Fátima
Có. Que o sucesso esteja junto a sua energia e seus objetivos.