ABEE-DF tem encontro na EBC

Por Engenharia Sem Comentários

A diretoria da ABEE-DF esteve na sede da Empresa Brasil de Comunicação – EBC para ouvir os engenheiros e criar uma agenda proativa para o ano de 2020. O presidente da ABEE-DF, Ronald Siqueira Barbosa, ressaltou que sempre viu a engenharia da EBC, como de vanguarda na pesquisa e desenvolvimento de projetos de radiodifusão e a presença desses profissionais nos quadros da ABEE-DF será muito importante para a Associação. Assim, pontos significativos foram discutidos e nos próximos meses serão levados em conta no Plano de Ação da ABEE-DF. Um dos pontos acertados foi a publicação de trabalhos técnico-científicos da EBC em nosso site. O engenheiro Wagner de Sousa Bastos, Diretor de Operações, Engenharia e Tecnologia ressaltou que eventos e cursos técnicos sempre ajudam na atualização e valorização dos profissionais.

A FRENTE PARLAMENTAR EM DEFESA DA ENGENHARIA, DA INFRAESTRUTURA E DO DESENVOLVIMENTO DO DISTRITO FEDERAL teve sua 2ª Reuniao, no dia 11/08/2021

Por Engenharia, Livros

O Deputado Reginaldo Sardinha abriu a reuniao sendo a composição da mesa a Enga. Civil Fatima Co, Presidente do CREA-DF e o Eng. Civil Joao Carlos Pimenta representando o Confea.

A composição diretiva da Frente teve a presença de poucos parlamentares e a participação de representantes de entidades da engenharia, entre eles o Presidente da ABEE-DF, Associação Brasileira de Engenheiros Eletricistas do Distrito Federal, Eng. Eletricista Ronald Siqueira Barbosa, representando também o CDER-DF, Colégio de Entidades Regionais do Distrito Federal, o Diretor Geral da Mutua DF (Caixa de Assistência dos Profissionais do CREA-DF), Arthur Milhomem, o Representante do Sindicato da Industria da Construção Civil do DF, Ruyter Kepler de Thuin, o Presidente da Associação Brasiliense de Construtores, Luiz Afonso Delgado Assad e o Presidente do Sindicato dos Engenheiros do Distrito Federal – Senge, Eng. José Silvino de Carvalho,

A Agenda inicial colocada para discussão constava a Elaboração de um Plano de Trabalho, incluindo metas, ações, calendário da Frente Parlamentar da Engenharia, Infraestrutura e Desenvolvimento do Distrito Federal;

No item 2 da Agenda estava previsto o Levantamento de Projetos em andamento, junto a CLDF ligados aa Engenharia, Infraestrutura e Desenvolvimento do DF, como exemplo:

– exigências de anotações de serviços técnicos – ARTs. Nos serviços de Engenharia;

– infraestrutura urbana;

– edificações (inspeção predial);

– infraestruturas de obras de artes (inspeções);

– acessibilidade;

– saneamento básico (agua, esgotamento sanitário, destinação de resíduos sólidos e drenagem de aguas pluviais);

– geração e distribuição de energia elétrica;

– uso e ocupação do solo, código de obras, entre outros.

Prevista também a criação de um grupo para avaliar os conteúdos dos projetos de lei em andamento e mecanismos para finalizar a tramitação;

Criação de equipe de trabalho para elaboração de agenda legislativa prioritária da Frente Parlamentar para apresentação e apreciação na próxima reuniao da Frente.

APRESENTACAO DA MOCAO DE REPUDIO – A Frente Parlamentar em Defesa da Engenharia, da Infraestrutura e do Desenvolvimento do Distrito Federal manifestou repudio aa Medida Provisória n. 1040, de 29 de marco de 2021, notadamente no que se referia aas emendas, que ferem inúmeras regulamentações, revogando entre elas a Lei 4.950-A/1966, do SMP – Salário-Mínimo Profissional.

A palavra foi franqueada aos representantes de entidades ali presentes, onde o CREA-DF fez apresentação de proposta para discussão no período dos trabalhos da Frente Parlamentar.

O Presidente da ABEE-DF, Associação Brasileira de Engenheiros Eletricistas do Distrito Federal ao fazer uso da palavra apresentou proposta de estruturação para ações da Frente Parlamentar composta dos seguintes itens para as discussões nos trabalhos da Frente Parlamentar. São 5 (cinco) itens:

Infraestrutura Crítica;

Tecnologia – Atualização das políticas para o Parque Tecnológico de Brasília – BIOTIC para que possa interagir com o Conselho Nacional Tecnológico do Governo Federal do Governo Federal, da Presidencia da República;

Vigilância – Criar através do CREA-DF e do CDER as políticas de vigilância quanto:

                a) Exercício Ilegal da Profissão de Engenharia;

                b) O uso do nome de engenheiro para cargos de governo distrital e federal (sem mascaramento de cargos e funções);

                c) Exigir energia limpa para empresas e população em geral;

                d) Monitorar através das Entidades de Engenharia registradas no CREA-DF, as necessidades de infraestruturas para atendimento da população sempre que um projeto de desenvolvimento regional ou local for criado ou constar de edital.

Certificação – O advento da Pandemia chamou a atenção de muitos países, para a produção tecnológica que necessita de determinados insumos cuja não disponibilidade pode gerar travamento das indústrias e de serviços caso não estejam disponíveis como é o caso de chips no sensoriamento de automóveis. Com isso há necessidade de programas para produção e de certificação com políticas públicas.

Educacao – Buscar políticas de incentivo a participação de estudantes do 2º. Grau e universitários no processo de formação de massa crítica ao desenvolvimento tecnológico.

O Presidente da ABEE-DF, Engenheiro Eletricista Ronald Siqueira Barbosa cumprimentou mais uma vez o Sr. Deputado Reginaldo Sardinha e a Presidente do CREA-DF, Fatima Co, pela criação da Frente Parlamentar em Defesa da Engenharia, Infraestrutura e Desenvolvimento do Distrito Federal, que a partir do dia 29 de junho de 2021, data de sua criação, ensejou o ânimo dos representantes de entidades de engenharia a se debruçarem sobre questões, propostas e sugestões para seus setores e outras categorias.

Aguardamos com ansiedade os próximos passos através de reuniões e ações a serem realizadas quinzenalmente, como proposto pelo Presidente da Frente, Deputado Reginaldo Sardinha.

ABEE Nacional entrega documento para subsidiar relatoria do PLV 15.

Por Engenharia, Livros

Texto do documento enviado ao relator, Senador Irajá Silvestre Filho, da Medida Provisória 1040/2021 que se tornou PLV 15 – Projeto de Lei de Conversão, informando sobre as inclusões no corpo da referida Medida Provisória sobre a aniquilação de conquistas históricas da engenharia nacional. O documento foi enviado pelo presidente da entidade ABEE Nacional, engenheiro eletricista José Antônio Latronico Filho.

FRENTE PARLAMENTAR EM DEFESA DA ENGENHARIA, DA INFRAESTRUTURA E DO DESENVOLVIMENTO

Por Engenharia, Livros

Ao celebrarmos os 60 anos do CREA-DF, é louvável constatar que todos os profissionais daengenharia encontram nas suas mais de 150 categorias uma jurisprudência consagradaque abrange os mais diversos espaços de nossa profissão. Além disso, a data marca também o ativismo dos profissionais do setor e do CREA-DF via o recente lançamento da Frente Parlamentar em Defesa da Engenharia pela Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) no último dia 29. Aspecto fundamental no desenvolvimento do país, a questão da infraestrutura está diretamente relacionada à engenharia. Ainda que certas vias do conhecimento científico e tecnológico ameacem sombrear alguns pontos da engenharia, a infraestrutura material de um país permanece (e permanecerá) indissociável do nosso campo profissional. Contudo, em temas como a propalada 5G, nota-se que – indo além da engenharia – toda a humanidade desfruta (e desfrutará) de tecnologias vindas das mais diversas fontes do conhecimento. Mora aí o atual maior desafio de nossa profissão: quais dessas novas infraestruturas serão confiadas à engenharia? Algumas delas vão criar sua própria infraestrutura? Diante disso, cabe ao CREA-DF e aos seus inscritos contribuir junto ao debate público e garantir que a sociedade seja atendida propriamente em suas necessidades nestes setores.

Tais aspectos desafiadores, aliados aos problemas de fiscalização das atividades profissionais, trazem o contexto de trabalho da atual gestão da CREA-DF na pessoa de sua Presidente Enga. Fátima Có. São desafios que também estão diante de seus conselheiros, as entidades de classe, instituições de ensino e dos funcionários que fazem parte do escopo do Conselho. Estão em jogo o futuro das próximas gerações e a resolução de temas cruciais de nossa categoria, como a questão dos processos de certificação e a continuidade da profícua convivência dos conselhos federais com o sistema Confea/CREA/Mutua.

Ao lidar com os desafios do século XXI, o agora sexagenário CREA-DF merece nossas congratulações. Saudamos iniciativas que promovem capacitação técnica continuada de profissionais dos mais diferentes campos da engenharia. São os casos do APRIMORA e do CREA Júnior, este último essencial na inserção de jovens engenheiros no mercado de trabalho. Quando se trata da pandemia da COVID-19, a presente gestão do CREA-DF – mesmo em meio às burocracias próprias de nosso meio – tem tirado proveito do cenário atual ao agilizar procedimentos e otimizar o atendimento aos seus inscritos, empresas e consultores. Por fim, é digno de nota o empenho do conselho em combater os retrógrados pontos da MP 1040/2021 que dispõe sobre o cancelamento do salário mínimo de nossa categoria. Esta é uma luta universal de nosso setor e que conta também com o apoio desta associação.

Por seu dinamismo, ativismo e desafios adiante, ressaltamos os nossos parabéns ao CREA-DF pelos seus 60 anos e nossos cumprimentos à sua atual gestora, Enga. Fátima
Có. Que o sucesso esteja junto a sua energia e seus objetivos.